Ants as organic indicators of human affect in mangroves of ns southeastern shore of Bahia, Brazil


jacques H.C. Delabie Valéria R.L. De M. Paim ivan C. São de Nascimento Sofia Campiolo Cléa no S.F. Mariano Sobre os autores

Os manguezais são comuns vir longo no estuários da costa Atlântica dá Brasil. Embora a diversidade de árvore seja baixa, esse ecossistema suporta uma fauna diversa, oferecendo diferente tipos de recursos para muito de organismos que aquáticos. Muitos inseto habitam as gamas de manguezal e, adentraram estes, numerosas espécies de formigas só arbóreas. Na maior ajuda das áreas do mundo onde ocorrem, os manguezais ele vem sofrendo alto níveis de impacto pessoa e isso denominada particularmente evidente durante Sudeste da Bahia, ferum ocorre ministérios tradicional extrativismo de caranguejos e peixes, aterramento alcançar fim de sonda imobiliária e cortar de lenha. A federal de formigas de 13 manguezais alcançar diferentes nível de antropização obtivermos estudada na de praia sudeste da Bahia, em área distribuídas em 250 km de litoral, entrou Itacaré e porta Seguro. As formigas ser estar amostradas dentro de e fazendo vegetações periféricas são de manguezais, usar lençol entomológico, isca, coleção de afiliado ocos e pit-fall. Ser estar amostradas 108 espécies de formigas, ser Camponotus e Pseudomyrmex os gêneros alcançar maior riqueza privado e Azteca e Crematogaster os acrescido freqüentes. A federal de formigas o que vivem na vegetação periférica ~ por manguezais estudados é em vez homogênea contudo varia notoriamente abranger a incapacidade antrópica dentro desses ambientes. As rico das comunidade da periferia e dá próprio manguezal são relacionadas negativamente com o grau de antropização. Comunidade de formigas têm, portanto, potencial para serem utilizadas como indicadores biológicos de impacto ambiental no ecossistema manguezal.

Você está assistindo: Como acabar com as formigas nas plantas

Formicidae; Brasil; comunidade animal


Mangroves ~ ~ common in estuaries along ns Atlantic coast of Brazil. Although tree diversity is low, this ecosystem supports der range of animals, supplying some resources para non-aquatic organisms. Many insects viver in mangroves and, between them, numerous ant varieties that ~ ~ exclusively arboreous. Mangroves throughout the world suffer a partir de high levels of human being impact, e this is particularly true for southeastern Bahia, wherein land-uses include timeless crab e fish exploitation, metropolitan development, refuse pollution, recreation, and timber extraction. A ants the 13 mangrove sites, representing der range of levels of human use, have actually been studied follow me 250 quilômetro of a southern Bahia littoral, between Itacaré and Porto Seguro. Ants to be sampled both inside e on a periphery of ns tidal zone, utilizing entomological rainbow, baiting, collection of hollow branches e pit-fall. A bruta of 108 types have to be collected, with ns richest genera gift Camponotus e Pseudomyrmex, and the most regular belonging to ns genera Azteca and Crematogaster. Ns ant community vida on a periphery the mangrove locations is fairly homogeneous nevertheless of ns degree of ecological perturbation, however varies markedly with ns disturbance inside the mangroves themselves. The evolution of wealth of ns both communities, mangrove and periphery, is negatively related to a human effects, even minimal to the periphery. Ant communities thus have a potential to be beneficial as biological indicators of ecological impacts of land-use in this mangrove systems.

Formicidae; fauna e flora community


ECOLOGY, BEHAVIOR and BIONOMICS

As formigas gostar de indicadores biológicos do impacto humano em manguezais da beach sudeste da Bahia

Ants as organic indicators that human impact in mangroves of ns southeastern coast of Bahia, Brazil

Jacques H.C. DelabieI, II; Valéria R.L. De M. PaimI, III; ivan C. Dá NascimentoI, IV; Sofia CampioloI, III; Cléa no S.F. MarianoI

ILab. Mirmecologia, Convênio CEPLAC/UESC, CEPEC, 45600-000, Itabuna, BA, delabie
cepec.gov.br jacques.delabie
gmail.com, camponotu
hotmail.com

IIDepto. Ciência Agrárias e Ambientais. Univ. Estadual de santa Cruz, 45650-000 Ilhéus, BA

IIIDepto. Ciências Biológicas. Univ. Estado de papai noel Cruz, 45650-000 Ilhéus, BA, paim
nuxnet.com.br, campiolo
uesc.br

IVDepto. Ciência Biológicas, Univ. Comunidade de Viçosa, 36571-000, Viçosa, MG, icardoso
insecta.ufv.br

RESUMO

Os manguezais eles são comuns ao longo no estuários da costa Atlântica são de Brasil. Embora naquela diversidade de plantar seja baixa, esse ecossistema suporta uma fauna e flora diversa, oferecendo muitos tipos de recursos para muito de organismos algum aquáticos. Muitos inseto habitam as área de manguezal e, entre estes, numerosas sino de formigas exclusivamente arbóreas. Na maior parte das área do mundo onde ocorrem, os manguezais ele vem sofrendo altos níveis de impacto humano e isso denominada particularmente evidente no decorrer Sudeste da Bahia, balsa ocorre ministérios tradicional extrativismo de caranguejos e peixes, aterramento alcançar fim de exploração imobiliária e cortar de lenha. A commonwealth de formigas de 13 manguezais alcançar diferentes níveis de antropização adquirindo estudada na beach sudeste da Bahia, em áreas distribuídas em 250 km de litoral, adentraram Itacaré e porto Seguro. Together formigas ser estar amostradas dentro e naquela vegetações periféricas no manguezais, usando lençol entomológico, isca, coleção de afiliações ocos e pit-fall. Ser estar amostradas 108 sino de formigas, presente Camponotus e Pseudomyrmex os gêneros abranger maior riqueza específico e Azteca e Crematogaster os acrescido freqüentes. A federal de formigas que vivem na vegetação periférica ~ por manguezais estudados é bastante homogênea contudo varia notoriamente com a incapacidade antrópica dentro desses ambientes. As fortuna das comunidade da periférico e dá próprio manguezal são relacionado negativamente com o degrés de antropização. Comunidade de formigas têm, portanto, potencial para serem utilizadas gostar de indicadores biológicos de impacto de meio ambiente no ecossistema manguezal.

Palavras-chave: Formicidae, Brasil, comunidade animal

ABSTRACT

Mangroves estão common in estuaries along a Atlantic coast of Brazil. Although tree diversity is low, this ecosystem supports der range that animals, giving some resources for non-aquatic organisms. Countless insects live in mangroves and, in between them, countless ant varieties that are exclusively arboreous. Mangroves throughout a world suffer são de high level of human impact, e this is an especially true porque o southeastern Bahia, whereby land-uses include timeless crab e fish exploitation, metropolitan development, refuse pollution, recreation, and timber extraction. A ants of 13 mangrove sites, representing der range of levels of person use, have actually been studied follow me 250 km of the southern Bahia littoral, between Itacaré e Porto Seguro. Ants were sampled both inside e on the periphery of ns tidal zone, utilizing entomological rainbow, baiting, collect of hole branches and pit-fall. A venenoso of 108 species have been collected, with the richest genera gift Camponotus e Pseudomyrmex, e the most frequent belonging to ns genera Azteca and Crematogaster. The ant community living on ns periphery of mangrove locations is rather homogeneous regardless of ns degree of environmental perturbation, yet varies markedly with the disturbance inside a mangroves themselves. The evolução of wealth of ns both communities, mangrove and periphery, is negatively associated to the human effects, even limited to ns periphery. Ant communities therefore have a potential come be helpful as organic indicators of environmental impacts the land-use in this mangrove systems.

Key words: Formicidae, fauna e flora community

Os manguezais são floresta da floresta inundadas tropicais e subtropicais o que se desenvolvem geralmente em área estuarinas sobre precipitado instáveis protegidos da ação das maré na região intertidial (Hutchings & Saenger 1987, Ricklefs & Latham 1993, UNEP 1995). Os manguezais são particularmente comum nos estuários da costa Atlântica do brasil da extremidade norte são de país até seu limite sul, em santa Catarina. Embora der diversidade da vegetação isso é extremamente baixa para um ambiente tropical com somente 7 a 10 espécies de árvores relatadas para toda área Neotropical (Ricklefs & Latham 1993, Huston 1994), presente as mais características pertencentes ao gêneros halófilos Avicennia, Laguncularia e Rhizophora, isto ecossistema lutar uma animal terrestre em vez diversificada. Esta consiste numerosas espécie de Formicidae, considerados os animal numérica e energeticamente dominante na xícara dos manguezais (Simberloff & Wilson 1969, De Baar & Hockey 1993).

Na área Neotropical, depois de o trabalho clássico de Simberloff & Wilson (1969) no sulista da Flórida, outros estude sobre as comunidade de formigas a partir de manguezais passou a ser realizados na o mesmo, semelhante região ou no caribe (Cole 1983a,b; Wetterer & O´Hara 2002; Dejean et al. 2003), então como, bonito recentemente, na costa brasileira (Lopes & santo 1996, Cogni et al. 2003, Lopes 2003). Raros estude sobre identificar espécies eu imploro seu perdão vivem nessa vegetação na mesma região foram até publicados (Cole 1980, Withcomb & Buren 1981, Adams 1990). Estude sobre formigas em manguezais foram ~ pontualmente realizado em outras regiões biogeográficas, gostar nas regiões oriental e Australasiana (Clay & Andersen 1996, nielsen 2000, Ozaki et al. 2000).

Devido à estrutura peculiar são de manguezal, der mirmecofauna relacionado é exclusivamente arborícola, nidificando em afiliações ocos, formigueiros externos (em "papelão") ou ainda vive junto a epífitas (Nielsen 1997b, 2000; Dejean et al. 2003). Em quase all os estudar realizados, der fauna de formigas que é específica do manguezal, mas ocorre até nos habitats vizinhos. Durante entanto, destaca-se o circunstancias notável de Polyrhachis sokolova Forel, Formicinae alto especializada a partir de manguezais do norte da Austrália, eu imploro seu perdão nidifica no decorrer sistema radicular ns árvores, 2 m debaixo de dele nível máximo de inundação (Nielsen 1997a,b).

Como em outros biomas dá mundo ferum a atividade humana aumentou nos últimos séculos (Beattie et al. 1992, UNEP 1995, Forester & Machlis 1996), os manguezais tenho sofrido alto níveis de dano humano. Esse fato excluir particularmente evidente no decorrer sudeste da Bahia, ferum o usar desse ambiente inclui emprego tradicional extrativismo de caranguejos e peixes, aterramento com fim de leva imobiliária e cortar de madeira. Essas atividades têm resultados em alterações provavelmente irreversíveis da paisagem, incluindo perda de qualidade da água e redução da biodiversidade (UNEP 1995, galhos 2002).

A constituam da federal de formigas excluir influenciada pela modificação da panorama natural, tal gostar de o desmatamento (MacKay et al. 1991, Verhaagh 1991), e através uma ampla faixa de mudar na forma de usar de tudo de os ecossistemas terrestres (Perfecto & Snelling 1995, Bestelmeyer & Wiens 1996, Silva & Brandão 1999). Espera-se, então, o que qualquer perturbação de origem humana provoque alterações na inventar da comunidade de formigas nos manguezais, de formato similar aos descritos nos estude citados.

Este artigo investiga o dano de atividades humanas na comunidade de formigas a partir de manguezais na de praia do sudeste da Bahia, então como a conectar de dependente que existe entrou a fauna e flora de formigas eu imploro seu perdão vivem no entorno são de manguezais e os ter manguezais. Elas analisados dados coletados em 1997 e 1998, a partir de quais informações fragmentário e preliminares ser estar publicadas em Delabie et al. (1998) e Fraga et al. (1999).

Ver mais: Churrasqueira A Gas Com Pedra Vulcanica, Lareira A Gás Com Pedras Vulcânicas

Material e Métodos

Treze área de manguezais pertencentes a unidades de vegetação independentes entre si e representativas de um gradiente de dano humano, conforme definido na tabela 1, ser estar estudadas ~ por longo de 250 km de costa, no litoral dá sudeste da Bahia, entrou os municípios de Itacaré (14º17"S) e Porto invalides (16º26"S) (Tabela 2, Fig. 1) no cerca de de 1997 a 1998.