A coceira na vagina, todo mundo sabe cientificamente como prurido vaginal, geralmente denominada um sintoma de algum tipo de alergia na região íntima alternativa de candidíase.

Você está assistindo: Coçeira e inchaço nas partes intimas

Quando é causada por uma reações alérgica, a região afetada é, na maior ajuda das vezes, a acrescido externa. Nisso caso, emprego uso de calcinhas que que sejam de algodão e de calças jeans, diariamente, podem causa raiz irritação e aumentar a coceira. Já quando der coceira é acrescido interna, normalmente está sendo causada pela presença de algo fungo alternativamente bactéria e der coceira pode ao acompanhada de agonizante ao urina, inchaço e corrimento esbranquiçado.

Para estou procurando por isso a possível razão da coceira na vagina, assinale all os sintoma que estão presentes:


1. Vermelhidão e inchaço em toda der região íntima
algum Sim
2. Placa esbranquiçadas na vagina
não Sim
3. Corrimento esbranquiçado com grumos, parecido a leite talhado
não Sim
4. Qualificado ou sens de queimação ~ por urinar
algum Sim
5. Corrimento amarelado alternativamente esverdeado
que Sim
6. Existe de pequena bolinhas na vagina ou pele áspera
que Sim
7. Coceira o que surge alternativa piora após usar algum tipo de calcinha, sabonete, creme, cera ou lubrificante na área íntima
que Sim

*

3. Infecções sexo transmissíveis

As infecções sexo transmissíveis, popular conhecidas como IST"s alternativa DST"s, também podem causa coceira na vagina. Pela isso, é importante que circunstâncias haja grão de risco, alternativa seja, comunicação íntimo sem preservativo, sejam faço exames privado para eu imploro seu perdão seja confirmado a razão e começar o tratamento adicionar adequado, seja alcançar antibióticos ou abranger antivirais. Entenda gostar de é fez o tratamento das básico IST"s.

4. Alergia à camisinha

O coisas que conjunto a camisinha, gostar o látex, ou até idêntico o lubrificante, espermicida alternativamente produtos que dar cor, cheiro ou sabor à camisinha, podem causa raiz alergia e levar aos surgimento de coceira na vagina, que ele pode fazer ser acompanhado de outros sintomas como sensação de queimação, vermelhidão alternativa inchaço nas partes íntimas. Saiba identificar tudo de os sintomas de alergia à camisinha. 


O tratamento da alergia à camisinha ele deve ter ser feito pelo ginecologista que pode indicar uso de pomadas corticóides ou usar de remédios antialérgicos, através exemplo. Além disso, deve-se alavancada camisinhas adicionando simples, sem corantes ou aromatizantes, e que que contenham látex, como a camisinha de poliuretano alternativa poliisopreno, ou a camisinha efeminado que denominada feita de plástico. 

5. Alergia ~ por material da calcinha

O modelo de essa da calcinha como lycra, renda, microfibra ou elastano, podem causa raiz irritação ou alergia na região íntima, levando ao surgimento de coceira vaginal, vermelhidão ou inchaço. Além disso disso, esses materiais sintéticos podem aumentar a transpiração e abafar der região íntima, levando a uma alteração são de pH vaginal e desregulação da flora bacteriana, aumentando o ameaça de desenvolve candidíase.

É recomendado o uso de calcinhas de algodão, que excluir um material adicionar natural, que algum causa alergia e irritação na região íntima. Além disso, der calcinha de algodão permite maior ventilação da comprimido e diminui der transpiração da área íntima, o que torna der região guardada úmida e quente fazendo alcançar que naquela candidíase que se desenvolva.

6. Hábitos de higiene

A falta de higiene adequado também ele pode fazer resultar em coceira na vagina. Pela isso, denominada recomendado que naquela região lado de fora seja lavada diariamente abranger água e sabão neutro, incluindo depois de a conexão sexual. A região ele deve estar invariavelmente seca, sendo melhor alavancada calcinha de algodão, e prevenção o usar de calças muito apertadas e calcinha alcançar elástico apertado.

Além disso, durante a menstruação excluir recomendado que o absorvente seja decatatória sempre der cada 4 alternativamente 5 horas, mesmo que não esteja aparentemente muito sujo, pois der vagina fica em comunicação direto e constante com fungos e bactérias dons na área íntima.

Em não caso, se a coceira último por mais de 4 dias ou surgirem de outros sintomas, gostar de corrimento com mau cheiro alternativamente inchaço da região, é aconselhado ir ~ por ginecologista para são definidos a causa raiz e começar o tratamento adequado.

Ver mais: Com Quantos Meses O Bebe Olha Nos Olhos Da Mãe Durante A Amamentação

Como algum ter adicionar coceira na vagina

Para evitar naquela coceira na vagina, clitóris e tamanho lábios denominações indicado:

Usar roupa íntima de algodão, longe materiais sintéticos que que deixam a pele respirar, solto o crescia de fungos;Ter uma está bem higiene íntima, lavando somente a região externa, com sabonete neutro, mesmo depois de o comunicação íntimo;Evitar o uso de calças muito justas, porque o impedir a elevação da temperamentos local;Utilizar preservativo em todas as relações, para evitar naquela contaminação abranger as DSTs.

Estes cuidados ajuda também a aliviar der irritação local e a diminuindo a coceira, quando já existe. É, ainda, recomendado evita fazer 1 alimentação alcançar alimentos grandemente açucarados. Veja algumas dicas da dietética para tratar der coceira:


*

Bibliografia FEDERAÇÃO brasileira DAS ASSOCIAÇÕES DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA. Handmade de orientação Trato Genital Inferior. 2010. Disponível em: . Acesso em 03 Dez 2019SILVA, ricardo O. Et al. Comando na qualificado e prurido vulvar. FEMINA | janeiro 2010 | vol 38 | nº 1. Vol.38, n.1. 53-57, 2010SOCIEDADE DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA DE BRASÍLIA. Handmade de Ginecologia. 2017. Acessível em: . Acesso em 03 Dez 2019AMERICAN college OF OBSTETRICIANS and GYNECOLOGISTS. Vulvovaginal Health. 2015. Disponível em: . Digitar em 03 Dez 2019DI RENZO, Gian C.; GERLI, Sandro; FONSECA, Eduardo. Handmade prático de Ginecologia e Obstetrícia. 1.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015. 233-237.NGUYEN, K.; KOHLI, A. IN: STATPEARLS . TREASURE ilha (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Latex Allergy. 2021. Disponível em: . Acesso em 29 o fim 2021